Siga a Nádia por Email

domingo, 17 de julho de 2011

Arte Terapia Já! O Mundo Precisa!


Um momento terapêutico onde o indivíduo possa trabalhar seus medos, fobias, stress, hiperatividade, dependências químicas,oncologias, traumas psiquicos, AVCs, entre outros. São tantas as aplicações da Arteterapia que nos perguntamos como não é utilizada em todo o sistema público de saúde?
   Aliás, não só o sistema público de saúde como em muitos outros a Arteterapia é de grande proveito. Pode ser o ambiente escolar, ONGs, Casas de Repouso, ambiente hospitalar, clínicas psicológicas, clínicas de recuperação da Drogadição, ambiente em que seja necessário trazer à tona o que esconde o inconsciente. Cabe ao arteterapeuta adaptar-se ao ambiente com o qual se depara, e que muitas vezes não corresponde às expectativas criadas. Talvez o ambiente que mais ofereça condições adequadas de espaço seja o escolar, já que possui mesas, cadeiras, material de apoio, ou até mesmo uma sala para o trabalho com teatro. Mas nem o local menos adequado deve refrear o trabalho em Arteterapia. Com criatividade e boa vontade podemos nos adaptar a espaços improváveis, como por exemplo um paciente internado em um hospital, e que não pode levantar-se da cama. O espaço arteterapêutico acontece então como por encanto, em uma bandeja adaptada ou em uma contação de história com interferências do paciente.
   Na arteterapia, não tem importância o resultado final da produção artística, e sim, o processo trilhado, os caminhos procurados, a poética que se delimita através de símbolos, imagens, insigths, memórias que alheios a julgamentos estéticos, funcionarão como mapas simbólicos que levam a processos inconscientes, e que permite que o indivíduo possa realizar um auto conhecimento oportuno e necessário. Ao percorrer os caminhos da Arte, o indivíduo é capaz de criar algo que provoque uma uma emoção intensa do que ao utilizar palavras, algo que carregue em si tantas mensagens subliminares e adjacentes que permita ao mesmo compreender e racionalizar questões que aparentemente pareciam inacessíveis.
   Podemos dizer que quando vivenciamos através de um processo arterapêutico, aprendemos. Aprendemos sobre nosso eu interior, sobre o mundo que nos cerca, as pessoas de nosso convívio. Este vivenciar pode se dar através de inúmeras possibilidade como: teatro, música, dança, criação, linguagens artísticas que possibilitam a exploração de sentimentos não verbalizados, a reestruturação do ego, mapeia caminhos que indicam solução de conflitos. Para isto, a utilização do tempo disponível para  a Arteterapia deve ser encarada como um momento único, vivenciado plenamente pelo indivíduo, que receberá total atenção do arteterapeuta. Outro detalhe importante é que o indivíduo pode não só melhorar de seus males, como pode ter a possibilidade de cura, que pode acontecer quando já se esgotaram todos os recursos da medicina e da farmácia tradicional, deixando o mesmo de utilizar de expedientes como calmantes, remédios para dormir, para dores em geral, laxantes, muitos são os remédios que podem ser deixados para trás enquanto o indivíduo vivencia um processo arteterapêutico, e ainda, pode deixar de vir a ter necessidade de tais indicações, pois antes mesmo que o corpo somatize suas questões internas, a Arteterapia já as trabalhou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário